Google+

Franquia os prós e contras na hora de investir


O Brasil possui cerca de 80 mil empresas franqueadas. Um negócio que movimenta 63 bilhões de reais.. As franquias estão por toda a parte, mas todo cuidado é pouco na hora de escolher a que empresa se unir
De um lado, uma estrutura de gestão pronta para apoiar a empresa. Do outro, a pouca liberdade para apostar em novas oportunidades ou tomar decisões. Para falar sobre as vantagens e desvantagens das franquias, Veja o que dizem os especialistas da área.

De acordo com Batista Gigliotti, presidente da Fran Systems, consultoria em desenvolvimento de negócios e franquias, entre as principais vantagens, está o fato de o empreendedor receber todo o conhecimento de mercado e gestão do franqueador, o que reduz os riscos.

Não é preciso elaborar um plano de negócios, por exemplo, pois a matriz franqueadora já oferece informações sobre a venda do produto ou serviço e o gerenciamento da empresa. "O empreendedor não é solitário, ele tem a quem consultar no momento de tomar decisões." Além disso, é o franqueador que determina o preço de venda.

Outra vantagem é trabalhar com uma marca reconhecida. Se o público já conhece a empresa, não há a necessidade de grandes investimentos em publicidade. Por causa disso, ainda, é possível economizar na compra de material e na instalação do negócio. "Se o franqueador tem um nome forte no mercado, há mais flexibilidade nas negociações do ponto de venda e na aquisição de insumos", diz.
Criatividade e autonomia são limitadas
No entanto, lidar com um modelo de negócio pronto tem suas desvantagens. Na opinião do professor do programa de administração e varejo da FIA (Fundação Instituto de Administração) Claudio Felisoni de Angelo, o franqueado tem menor liberdade de atuação do que um empresário que cria o próprio negócio.

"Na franquia, compra-se uma roupa pronta. O empreendedor tem de se adaptar a ela e não ela se adaptar a ele. A criatividade é limitada. Os produtos e a forma de atuação do franqueador também", declara.

Até na escolha do local de atuação, a decisão fica a critério do franqueador. O empreendedor pode até sugerir uma região onde acredita que o negócio possa dar certo, mas a palavra final é da matriz.

"O franqueador pode recusar a sugestão do empreendedor e oferecer outros locais onde tem planos de expansão. Cabe ao empreendedor avaliar se é vantajoso ou não. É uma escolha muito limitada aos interesses da empresa."


Veja as diferenças entre franquias e
modelos próprios de negócios
Franquias
Modelo próprio
Suporte do franqueador na gestão
Empreendedor gerencia sozinho
Nome reconhecido pelo público
Marca nova no mercado
Franqueador escolhe o ponto comercial
Empreendedor escolhe o ponto comercial
Plano de negócio é elaborado pelo franqueador
Empreendedor tem de pesquisar e montar o próprio plano de negócio
Baixo investimento em publicidade
Alto investimento em publicidade
Criatividade e autonomia limitadas
Maior liberdade para inovar e decidir
Pagamento de taxa de franquia e royalties
Marca criada pelo próprio empresário
Franqueador determina o preço de venda
Empreendedor determina o preço de venda
Franqueado tem de se adaptar ao perfil do franqueador
Empreendedor cria perfil da empresa, valores e missão
Necessidade de comprovar renda e capital de giro para abrir a operação
Empreendedor não precisa comprovar renda e capital de giro, mas precisa calcular e reservar os valores necessários para garantir aberturada empresa

 Afonso Ferreira


Nenhum comentário:

Postar um comentário